Vacina 2ª Dose

Vacina 2ª Dose

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Sindicalista é julgado por morte de mototaxista

A Justiça de Santarém realiza, nesta quinta-feira, 31, o julgamento do ex-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Santarém, Argemiro de Oliveira Gomes, acusado de participar da morte do mototaxista Jonathas Lemos de Oliveira, em 2002.

O réu ganhou o direito de um novo julgamento por causa de um recurso impetrado pela defesa, que afirma ter ocorrido falhas processuais no primeiro julgamento. “O réu estava sem advogado nos autos do processo, quando a decisão do primeiro julgamento foi publicada. Isso significa restrição de defesa e o Tribunal resolveu, por bem, refazer o julgamento”, afirma o advogado de defesa, Benones Agostinho Amaral.

O ex-sindicalista foi julgado em maio de 2010, junto com o empresário Paulo Boca Larga, sendo que os dois foram condenados pelo assassinato do mototaxista. De acordo com o processo, o empresário encomendou a morte e Argemiro teria contratado o assassino de Jonathas.

Para este segundo julgamento, a promotoria mantém a acusação do julgamento que foi anulado. “A promotoria pedirá a condenação do réu por ter intermediado a contratação do autor do crime. Nós tivemos um crime de encomenda, com um mandante, um intermediário e o executor. O réu foi o intermediário desse crime”, afirmou o promotor de justiça, Adler Calderaro.

Para a defesa, Argemiro Gomes não teve participação na morte do mototaxista. “A promotoria alega que houve essa intermediação, mas se baseia apenas no depoimento de um dos executores e, no processo, não há qualquer vinculação com o nosso cliente”, alega a defesa.

O julgamento não tem hora para encerrar e está sendo presidido pelo juíz Gerson Marra Gomes.

O mototaxista Jonathas Lemos de Oliveira foi morto a golpes de faca, no dia 16 de maio de 2002. O motivo teria sido uma briga judicial por causa de um acidente envolvendo um ônibus do empresário Paulo Pimentel, o "Paulo Boca Larga".


Fonte: Notapajos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário