Vacina 2ª Dose

Vacina 2ª Dose

sábado, 2 de junho de 2012

Autoridades não fiscalizam presença de menores em motéis

Não existe nenhuma fiscalização nos motéis de Santarém, com relação a entradas de pessoas que para lá se dirigem, para a prática do amor. Isso facilita que qualquer pessoa, inclusive menores de idade, tenha livre acesso a esses ambientes. Em muitos não há uma cancela, guarita, câmera de segurança ou outro instrumento que possa identificar quem está entrando nesses ambientes, bem como tornando difícil a identificação dos que praticam crimes contra menores e adolescentes.

Na semana onde milhares de campanhas contra pedofilia estão sendo feitas por todo o Brasil, nos focamos em um assunto estrategicamente perigoso. Ao entrevistar a adolescente (ANS), de 13 anos de idade, em uma praça no centro da cidade de Santarém, Oeste do Pará, no horário em que ela deveria estar na escola, a mesma relatou que já foi algumas vezes a motéis, e que nesses locais nenhuma documento foi pedido, como identidade, para provar que poderia frequentar aquele local, mesmo que ela estivesse indo por livre espontânea vontade.
Cuidados deveriam ser tomados para preservar a integridade dos nossos adolescentes e jovens. Isso demonstra a fragilidade de nossas autoridades. No Alvará de Funcionamento desses estabelecimentos, há uma frase informando que é proibida a entrada de menores de 18 anos, e que esses ambientes não devem estar localizados na área urbana, mas nada disso é respeitado e a presença de menores nesses locais é frequente, bem como muitos desses estabelecimentos estão localizados no centro da cidade. Onde está a fiscalização para o cumprimento dessas exigências?
Infelizmente só é classificado crime de pedofilia se a vítima tiver até 14 anos de idade, que resulta em prisão inafiançável. Acima disso pode ser abuso sexual ou até mesmo atentado violento ao pudor. Aí a pena já pode ser outra, dependendo das características do crime.
As sequelas deixadas são irreparáveis. Segundo especialistas, ela rouba até 9,5 anos de vida saudável das vítimas, sendo que elas conseguem conviver, mas nunca esquecem. Tratamentos psicológicos são os primeiros passos para as vítimas. Isso acaba acarretando outros problemas, como a gravidez na adolescência, doenças sexualmente transmissíveis, até mesmo abortos.
Muitos ouvem falar sobre o assunto, mas nem todo mundo sabe exatamente o que é a pedofilia, que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é a doença que resulta na atração sexual por crianças. Seria um distúrbio psicológico, transtorno sexual. O “simples” desejo sexual já se caracteriza crime. O que está assustando os especialistas é o número de abusos cometidos por mulheres que está aumentando. Isso é para mostrar que não é só o homem que comete esse crime.
As autoridades em Santarém devem ficar mais atentas e fazer campanhas nesses estabelecimentos, principalmente o Conselho Tutelar. Durante as ações dos órgãos fiscalizadores, se menores forem encontrados nesses estabelecimentos, que os proprietários sejam multados e os adultos(as) encontrados com menores de idade, sejam detidos e paguem pelo crime que estão cometendo. Só assim as famílias terão sossego ao mandarem seus filhos às escolas ou a outros locais, para que não sejam aliciados por pessoas inescrupulosas.
Fonte: O Impacto/ Por: Roberta di Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário