Vacina 2ª Dose

Vacina 2ª Dose

quinta-feira, 29 de março de 2012

Hospital de Redenção realiza primeiro transplante

O Hospital Regional Público do Araguaia (HRPA), no município de Redenção, sul do Pará, realizou ontem o primeiro transplante renal do interior na Amazônia e centro-oeste brasileiro.

O procedimento foi coordenado pelo médico Juliano Mundim, nefrologista do Hospital Regional, e contou com a equipe de médicos, anestesistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem do hospital. Após cerca de 11h de cirurgia, doador e receptor estão bem e continuarão internados para observação e acompanhamento.

Anival Simão Ângelo recebeu o rim do cunhado, Clécio de Jesus Ribeiro Borges, ambos moradores do município de Ourilândia do Norte.

Anival é comerciante, faz diálise há um ano e meio e há seis meses participa do programa de diálise no Hospital do Araguaia. Como o doador e o receptor não são parentes diretos, foi necessária uma autorização do Ministério Público, da Comissão de Ética e da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO).

“Fiquei comovido com o sofrimento do meu cunhado, que já vinha fazendo diálise há um ano e meio, por isso resolvi fazer os exames e descobri que somos compatíveis. A partir daí, não tive dúvidas que seria o doador”, contou Clécio.

O Hospital Regional do Araguaia foi habilitado pelo Ministério da Saúde para realizar transplante renal e retirada de múltiplos órgãos pela Portaria SAS/MS, nº 278/2011. O transplante de órgãos em hospitais do interior da Amazônia brasileira e Centro-Oeste é um fato novo, e o HRPA foi o primeiro a realizar o procedimento.

“Hoje foi um dia histórico na transplantação de órgãos no Brasil e no mundo. Este fato traz implicações importantes para o desenvolvimento e acessibilidade dos transplantes de órgãos no Brasil e, principalmente, em regiões fora dos grandes centros urbanos, em consonância com um dos principais objetivos almejados pela comunidade transplantadora brasileira, que é a descentralização e regionalização dos transplantes, tornando este tratamento de alta complexidade acessível à população”, disse o médico André Rodrigues, coordenador da Central de Transplantes da Sespa.

O HRPA adquiriu material cirúrgico específico para o procedimento e também medicamentos imunossupressores. A equipe multiprofissional do hospital fez treinamento em São Paulo, e foi firmada uma parceria de cooperação técnica com a Hepato (organização de São Paulo especializada em transplantes), para acompanhamento do transplante.

“Estamos muito felizes com a realização do primeiro transplante de órgãos no HRPA. É uma conquista de toda a equipe de profissionais, que está altamente qualificada para ofertar serviço de qualidade à população”, disse Dagmar Dutra, diretora geral da instituição.


Fonte: O impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário