Vacina 2ª Dose

Vacina 2ª Dose

quarta-feira, 28 de março de 2012

Pará terá mais 85 academias públicas

Novas 85 academias públicas serão construídas em todo o Pará. A implantação deve acontecer em 79 municípios contemplados pelo programa Academia da Saúde, do governo federal. Ontem, representantes das secretarias municipais de saúde beneficiadas participaram de um evento promovido pela Organização do Congresso Médico Amazônico e Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) para discutir alternativas de combate ao sedentarismo.

A implantação dos equipamentos vem acompanhada da promoção de saúde através do combate a hipertensão e diabetes. “A tendência é que, com as academias da saúde em funcionamento, a demanda de procura por atendimento médico diminua em todas as cidades beneficiadas”, disse a coordenadora de Mobilização Social da Sespa, Socorro Silva.

Em São Sebastião da Boa Vista, município beneficiado com a implantação de uma academia, a atual experiência de oferta de atividade física gratuita será expandida. “As atividades hoje acontecem no ginásio de esportes da cidade. Agora o projeto será ampliado. Haverá a contratação de uma equipe multidisciplinar, tudo voltado à saúde da população”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Delcimar Viana.

Segundo Socorro, o projeto prevê o acompanhamento das atividades por profissionais de saúde como nutricionistas e educadores físicos. Em Belém, as academias ao ar livre são criticadas por não oferecer acompanhamento profissional adequado.

Para a profissional de Educação Física Antônia Santos, o poder público acerta em estimular a prática de atividade física, mas peca ao não acompanhar de perto a realização das atividades. Ela alerta para os perigos da realização de exercícios sem acompanhamento profissional.

“De maneira geral, o projeto traz muitos benefícios à população que tradicionalmente é sedentária. Aproximar as pessoas da prática regular de exercícios é muito positivo por um lado, mas perigoso por outro. Na prática, vemos nesses locais as pessoas executando os movimentos sem o devido cuidado com a postura e sobrecarga. Isso é muito perigoso”, avalia.

Alterações como insônia, cansaço, irritação, problemas articulares e dor de cabeça são alguns dos malefícios provocados pela prática de educação física sem orientação.

Cada academia custará R$ 100 mil, segundo a coordenadora do projeto em Belém, Francimar Oliveira.


Fonte: O impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário