Vacina 2ª Dose

Vacina 2ª Dose

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Policial Rodoviário foge de Santarém disfarçado e escoltado pela PM

O policial rodoviário federal Carlos André da Conceição Costa, natural de Campinas (São Paulo), que matou na manhã desta segunda-feira com dois tiros de pistola o vigilante David Martins Santos, de 38 anos, residente no bairro do Santarenzinho, no município de Santarém, Oeste do Pará, após prestar depoimento na Seccional de Polícia Civil, deixou a cidade por volta das 16 horas desta segunda-feira, em uma aeronave da TAM. O crime que vitimou o vigilante aconteceu na Praça do Mirante, atrás da Escola Frei Ambrósio.

O que mais chamou atenção das pessoas que estavam no Aeroporto Maestro Wilson Fonseca, em Santarém, foi o PRF chegar escoltado por um forte aparato da Polícia Militar, sob o comando do Major Costa, inclusive estava vestido com uma farda da PM, para tentar se disfarçar e fugir da imprensa e dos familiares da vítima.

Um fato que revoltou todos que estavam no aeroporto, é que o Policial Rodoviário Federal estava rindo quando chegou no aeroporto, como se nada tivesse acontecido. Na ocasião, ele entrou com a farda da PM no banheiro do aeroporto, trocou de roupa e saiu para a sala de embarque com uma roupa comum. Todos perguntam: como é que uma pessoa mata um trabalhador, presta depoimento na Polícia e depois sai da cena do crime como se nada tivesse acontecido? O Ministério Público e a Justiça devem se pronunciar sobre o caso.
 
David Martins Santos tinha 37 anos, trabalhava na agência Martins, que presta serviços à Prefeitura de Santarém. Várias versões foram dadas até agora sobre o crime que ganhou repercussão nas redes sociais de Santarém e da região Oeste do Estado. Segundo versão do Major Costa, da Polícia Militar, o segurança ao fazer a abordagem de três menores que estavam na praça não observou que no mesmo local estava o Policial Rodoviário, que ao se deparar com a situação pensou que se tratava de um assalto e sacou sua arma efetuando dois disparos contra o segurança que morreu no local.

Familiares e amigos de David Martins Santos foram até a Seccional de Polícia Civil acompanhar o depoimento do PRF Carlos André. A mãe da vítima, Dona Raimunda, que foi diretora da Escola José de Alencar, bastante nervosa e em prantos pedia Justiça. Outros familiares de David e amigos, mais exaltados, tentaram invadir a Seccional, mas foram contidos pela Polícia Militar, com apoio do Grupo Tático, que montou uma barreira para impedir a invasão.


Fonte: O impacto


Um comentário:

  1. Um pseudo-vigilante, com arma ilegal raspada, sem qualquer autorização legal para exercer tal função, abordando (?) pessoas na rua. Já dizia Calypso: "ISSO E MUITO MAIS, SÓ NO PARÁ!"

    ResponderExcluir