Vacina 2ª Dose

Vacina 2ª Dose

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ministério aprova plano para rede de atenção às urgências no Pará

O Ministério da Saúde aprovou na sexta-feira (3) o Plano de Ação da Rede de Atenção às Urgências e Emergências do Pará e municípios. A Portaria n° 1.649, assinada pelo ministro Alexandre Padilha, assegura a alocação de recursos financeiros, no valor de R$ 346,7 milhões, para a implantação do Plano. O Pará foi o primeiro Estado a apresentar um plano de urgência e emergência ao governo federal.

A portaria beneficia 93 municípios paraenses, e tem o objetivo de fortalecer os serviços, organizar e reformular a Política Nacional de Atenção às Urgências e Emergências do Sistema Único de Saúde (SUS). No Plano, serão destinados R$ 3 milhões para cada um dos 10 hospitais considerados portas de entrada estratégica. Os recursos servirão para melhorar a qualidade dos serviços, como a aquisição de equipamentos, obra ou ampliação. As unidades de gestão municipal receberão os recursos fundo a fundo.

Segundo Paulo Campos, diretor do Departamento de Atenção Integral às Urgências e Emergências, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), este é um investimento de incentivo do Ministério da Saúde, para garantir atendimento humanizado aos usuários do SUS.

Os novos recursos também visam o aprimoramento dos serviços de Sala de Estabilização, Hospitalar e Atenção Domiciliar da Rede de Atenção às Urgências, além das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), Centro de Atendimento de Urgência aos Pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC) e da Linha de Cuidados do Infarto Agudo de Miocárdio. Também foram contemplados os leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais de Clínica Gaspar Vianna e Santa Casa de Misericórdia do Pará.

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) e Sala de Estabilização terão o custeio tripartite, garantido pelo Estado para os serviços inaugurados e os que ainda serão implantados.

De acordo com Paulo Campos, o Estado já pactuou um reforço para os serviços do Samu, UPA e Salas de Estabilização. O valor estimado é de R$ 123 milhões/ano. “Com isso, vamos garantir o custeio de 128 ambulâncias de suporte básico, sete ambulâncias de suporte avançado e uma ambulancha de suporte avançado. Além disso, o Estado vai continuar investindo nos serviços de UTI aérea, resgate aeromédico e telemedicina, também pertencentes à rede”, informou.

Para o diretor, é importante que o Ministério da Saúde contemple o Estado com recursos de acordo com a realidade da região, principalmente nas três linhas de cuidados prioritárias - Cardiologia, Neurologia, Traumatologia e Pediatria. “Incentivos como este ajudam a fixar profissionais, capacitá-los e ainda melhorar a qualidade dos serviços integrados à rede de urgência e emergência do Pará”, ressaltou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário