Vacina 2ª Dose

Vacina 2ª Dose

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Helenilson Pontes participa de Fórum de Governadores, em Manaus

O vice-governador do Pará, Helenilson Pontes, participou nesta sexta-feira (1º) do Fórum de Governadores da Amazônia, em Manaus (AM), que consolidou a “Carta da Amazônia”, a ser encaminhada à presidenta da República, Dilma Roussef, durante a conferência Rio+20, realizada em junho no Rio de Janeiro. O encontro reuniu as ministras Ideli Salvatti, de Relações Institucionais, e Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, além de governadores e vice-governadores dos Estados de Rondônia, Amapá, Acre, Roraima, Tocantins, Amazonas, Mato Grosso e Maranhão.
A regularização fundiária, a criação do fundo de desenvolvimento sustentável e investimentos diferenciados na Amazônia, como o valor dos atendimentos pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), financiado com recursos federais, ganharam destaque na reunião de governadores, realizada antes da aprovação da “Carta da Amazônia”.
Em pronunciamento, Helenilson Pontes fez referência ao momento histórico que as populações dos Estados da Amazônia Legal estão vivendo. “A Amazônia já foi muito debatida por quem não a conhece. Hoje, estamos fazendo história, pois é o povo amazônico quem discute suas necessidades. A ‘Carta da Amazônia’, que será encaminhada à ONU (Organização das Nações Unidas) pela presidenta na Rio+20, é a voz dos seus povos, que continuam a contribuir com a preservação do meio ambiente”, ressaltou o vice-governador.
Em Belém - A “Carta da Amazônia” começou a ser elaborada em 2011, no primeiro encontro de governadores da Amazônia, em Belém. Ela engloba discussões e demandas sobre crescimento socioeconômico dos nove Estados da Amazônia Legal. Entre os temas globais e regionais que serão apresentados à ONU, para mostrar como a Amazônia pode contribuir com o planeta e alcançar um melhor desenvolvimento, estão saúde, qualidade de vida, criação de fundos de desenvolvimento sustentáveis e educação. A Carta dos Governadores será dividida em Carta Brasil, direcionada ao Governo Federal, e Carta Mundo, a ser encaminhada aos chefes de Estado presentes à conferência Rio+20.
A “Carta da Amazônia” tem o objetivo de reivindicar à presidenta Dilma Rousseff a criação do Conselho do Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, que reuniria representantes da sociedade civil e agentes públicos, no trabalho voltado ao crescimento local. O conselho seria uma espécie de regional do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que atende a todos os Estados brasileiros.
A ministra Ideli Salvatti, que participou de toda a programação, ressaltou a importância do povo amazônico para a preservação da Amazônia. “O povo amazônico e o governo federal precisam trabalhar juntos para preservar a floresta, incentivar a população a produzir e incluir as pessoas numa sociedade digna”, afirmou.
Após a aprovação da “Carta da Amazônia”, a comitiva de governadores seguiu para a cerimônia protocolar de assinatura do documento, que incluiu recepção organizada pelo “Pacto pelo Desenvolvimento Sustentável da Amazônia”. Ao final da cerimônia, os documentos, aprovados pelos governadores e os elaborados pelos grupos majoritários que fizeram parte do evento, foram entregues à ministra de Relações Institucionais, para serem enviados à presidenta.
Rio+20
- O Fórum de Governadores da Amazônia foi a última preparação oficial para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que acontecerá a partir do próximo dia 13, no Rio de Janeiro. Na conferência, o governador do Pará, Simão Jatene, participará da programação oficial. Junto com os demais representantes dos Estados amazônicos, Jatene apresentará as expectativas dos Estados para o desenvolvimento sustentável da região.
Ainda durante a conferência, o governador paraense apresentará aos demais Estados e países a experiência de sucesso do Programa Estadual Municípios Verdes (PMV), implantado em 2011, e que está contribuindo para recuperar áreas degradadas e criar novas alternativas de convivência do homem com o meio ambiente.


Fonte: Agência Para de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário